Django Libertado (2012)

poster

novo comentário

Para submeter um comentário faça login ou registe-se

comentários RSS

Claudine75 Claudine75 22 de Junho de 2017 às 16:44

Obrigado por este artigo, que acrescenta + em que já sabemos. Eu segui-lo por alguns meses, e eu agradeço a sua conselhos que ajudam jovens blogueiros hoje para melhor aprimorar seus negócios.
voyance en ligne email - http://www.voyante-sincere-par-mail.com

4.5/5Francisco Francisco 6 de Janeiro de 2014 às 11:56

Uma palavra chega para descrever este filme: fantástico.

5.0/5Pedro Afonso Pedro Afonso 29 de Novembro de 2013 às 23:41

Simplesmente fabuloso.

4.5/5lucas lucas 16 de Julho de 2013 às 21:12

Não conheço os anteriores trabalhos de Quentin Tarantino, mas posso dizer que este Django é espectacular.
O elenco esteve e foi perfeito, com destaque para as interpretações de Leonardo Dicaprio e Samuel L. Jackson (neste filme filme estava diferente do qualquer outra interpretação que já fez).
Na minha opinião este filme merecia ganhar o o Óscar de melhor filme este ano.

4.0/5Alexandre Cunha Alexandre Cunha 28 de Janeiro de 2013 às 04:09

Tarantino não desiludiu, um dos meus favoritos já deste ano, gostei mesmo muito!!!!Jamie Foxx, esteve muito, mas muito bem!!!Adoro sempre o humor sarcástico sempre presente nos filmes do Tarantino, este está à altura!!! Aliás, a meu ver, reúne tudo aquilo que caracteriza os seus filmes. Django, trás Tarantino ao seu mais alto nível!!! Quero a banda sonora para ontem!!!

4.5/5Mónica Bonjour Mónica Bonjour 27 de Janeiro de 2013 às 10:53

hilariante, penso que dos melhores filmes do tarantito, com exelentes interpretações. Cada vez está melhor e já aguardo o próximo, é bom verificar que continua a seguir a sua corrente e marcar pela diferença.

4.0/5Valverde Valverde 24 de Janeiro de 2013 às 22:51

Django Unchained revela Quentin Tarantino livre de qualquer corrente, no expoente do ilimitado controlo artístico, pronto a quebrar barreiras e a passar os limites do convencionalismo que ainda alguns reclamam para o cinema. Tarantino, ainda mais desta vez, têm uma profunda noção rítmica nos seus diálogos e nas caricatas cenas de acção, como já não se via desde Pulp Fiction (embora o anterior Bastardos andasse lá perto). O realizador expande-se ainda mais em criar do seu "espécie" spaghetti western/ western híbrido uma homenagem a figuras tão distintas como o louco Sergio Leone e o metódico John Ford com os fantásticos planos de Robert Richardson e - ainda assim - conseguir impor-lhe o seu tarantinismo que se adequa como uma luva no plano geral. Quanto aos actores e convidados, são o magnífico "bolo branco" e Leonardo DiCaprio a cereja em cima, no papel do hediondo visionário Calvin Candie.

3.5/5jonas jonas 18 de Janeiro de 2013 às 16:15

Depois de Inglourious Basterds eis que Tarantino mantem a essencia do argumento mas desta vez substitui o cenário da 2º WW 2 em que se assistia á vingança da raça submissa Judaica contra os nazis, e implementa o cenário pré Guerra Civil nos EUA, onde reinava a escravatura. Aborda a vingança, subjacente esta a um amor que o move, de um individuo proveniente dessa raça submissa. Observa-se bem essa "discreta ligação" com o filme anterior pondo a nossa atenção no facto do companheiro de recompensas de Django ser de descendencia Alemã. É ironico e é Tarantino. Os filmes deste nunca conteem nada por coincidencia. Retrata aquela epoca de uma forma completissima mas com a sua assinatura incomparavel. As interpretações secundarias são de grande qualidade, apoiadas estas por diálogos extraordinários. Eu ate posso compreender que algumas pessoas nao apreciem Tarantino mas trata-se dos realizadores mais criativos que a historia do cinema conheceu

3.5/5Jorge Jorge 12 de Janeiro de 2013 às 11:54

Bom filme