(2012)

Jagten

poster

Sinopse

Depois de um duro divórcio, Lucas, 40 anos, tem uma nova namorada, um novo trabalho e está a tentar recuperar a sua relação com o filho adolescente, Marcus. Mas uma mentira que se espalha como um vírus vai mudar a vida de Lucas. A desconfiança abate-se sobre a pequena comunidade e Lucas é obrigado a lutar para salvar a sua dignidade.



Visitantes
Visitantes
4.2 (21 votos)
O meu voto
Login / Registo

Detalhes

Ano: 2012
Estreia nacional: 07 de Março de 2013
Estreia mundial: 25 de Outubro de 2012

País: Dinamarca
Género: Drama
Duração: 115 min.
Distribuidora: Midas Filmes

Realização:
Thomas Vinterberg

Intérpretes:
Mads Mikkelsen, Thomas Bo Larsen, Annika Wedderkopp

Links:
www.imdb.com/title/tt2106476

Blogs

4.5/5Jagten
Discreto, mas poderoso, com um actor versátil e de garra no leme, Vinterberg demonstra as positivas tendências de um movimento algo purista mas que mesmo assim assinala o interesse nacional cinematográfico. Cinema corajoso!”
Cinematograficamente falando, 22/Abr/2013
4.0/5A Caça, por Tiago Ramos
O poder viral de um boato é aqui expresso de uma forma intensa (e incrivelmente horrorosa pelo seu realismo) e passível de ser aplicado à sociedade contemporânea em todas as suas vertentes. O mal existe e somos todos nós.”
splitscreen-blog.blogspot.pt, 25/Mar/2013
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

5.0/5Valverde Valverde 20 de Julho de 2013 às 03:20

Jagten é uma obra-prima, começo por dizer. Não há muita volta a dar a isso. Estamos perante um filme que nos põe a pensar e a formular, enquanto penetramos num abismo social de manipulações e popularismos enraizados. Thomas Vinterberg expõe este personagem interpretado (fenomenalmente) por Mads Mikkelsen numa perigosa teia da qual ele é isento de controlo, arrastado pelas ondas de um mundo que faz juízos premeditados e manipuladores, naquela que será uma moderna caça ás bruxas. Jagten, A Caça, é um perspicaz, subtil e provocador estudo sobre a raiz que leva as pessoas a acreditar que estão no direito de destruir um homem só porque alguém "suposta autoridade" diz (acha) (pensa) que sim. E mesmo que se prove o contrario, a natureza de certos crimes nunca abandona a mente das pessoas. Ainda existe um longo caminho a percorrer no meio de instintos protectores e vozes inquestionáveis da inocência para alcançar o raciocínio imparcial e justo. É isso que Jagten, A Caça, faz de uma forma brilhante.