(2014)

poster

Sinopse

Entre Afonso da Maia e o seu neto Carlos, constrói-se o último laço forte da velha família Maia. Formado em medicina na Universidade de Coimbra e posteriormente educado numa longa viagem pela Europa, Carlos da Maia regressa a Lisboa no Outono de 1875, para grande alegria do avô. Nos catorze meses seguintes, nasce, cresce e morre a comédia e a tragédia de Carlos como a tragédia e a comédia de Portugal. A vida ociosa do médico aristocrata, invariavelmente acompanhado pelo seu par amigo, o génio da escrita e de obras inacabadas, o manipulador João da Ega, leva-o a ter amigos, a ter amantes e ao dolce fare niente, cheio de convicções. Até que se apaixona de verdade por uma mulher tão bela como uma madona e tão cheia de mistérios, como as heroínas da estética naturalista. Um personagem novo num romance esteticamente revolucionário. A vertigem: paixão louca para lá dos negrumes do passado, um novo e mais negro precipício, o incesto. Mesmo sabendo que Maria Eduarda é a irmã a paixão de Carlos não morre e vai ao limite. E depois termina abruptamente porque o velho Afonso da Maia morre para expiar o pecado terrível do seu neto, neto que era a razão da sua existência. E então em vez da morte do herói, nova invenção de Eça. Carlos e Ega partem para uma longa viagem de ócio e de pequenos prazeres. Dez anos depois, voltam a encontrar-se em Lisboa tão diferente e tão igual, a capital de um pais a caminho da bancarrota.



Visitantes
Visitantes
3.5 (2 votos)
O meu voto
Login / Registo

Detalhes

Ano: 2014
Estreia nacional: 11 de Setembro de 2014

País: Portugal
Género: Drama, Romance
Duração: 135 min.

Realização:
João Botelho

Intérpretes:
Graciano Dias, Maria Flor, João Perry

Links:

Blogs

3.5/5«Os Maias» – O Portugal de ontem com um toque de modernidade
No geral, a obra de Botelho faz justiça à obra de Eça. É um filme interessante a não perder, e é português!”
www.cinema7arte.com, 12/Set/2014
sugerir um link

Comentários RSS

ver todos Faça login para deixar um comentário.

3.5/5Rui  Fernandes Rui Fernandes 30 de Dezembro de 2014 às 17:21

É um bom filme português!!! Gostei de ver!!!

3,5*