(2002)

poster

a crítica

É um facto: não se esperaria um filme tão bem feito como este. Esquecendo por um momento o argumento de Charlie Kaufman, convém sublinhar que há um olho cinematográfico que vê longe em Clooney e uma preocupação formal, na composição dos planos, na iluminação, nos raccords, que não é habitual encontrar-se numa obra de estreia. Este é o aspecto mais interessante do filme - mais interessante, valha a verdade, do que a própria história”
João Miguel Tavares, Diário de Notícias
Como costuma acontecer em filmes realizados por actores, há algo de profundamente insubstituível na relação entre um determinado actor e uma determinada personagem, que acaba também por determinar o filme. É a derradeira razão para recomendar o visionamento de CONFISSÕES DE UMA MENTE PERIGOSA.”
Luís Miguel Oliveira, Público