The Brown Bunny (2003)

poster

a crítica

(...) há em THE BROWN BUNNY motivos de satisfação. O maior de todos talvez seja a representação de uma América que raramente vemos no cinema (...) A América profunda é aqui um gesto poético, magnético, expressivo e muito sedutor. Um «décor» para conquistar. Pela errância.”
Francisco Ferreira, Premiere
Após toda a confusão no festival [de Cannes], Gallo decidiu remontar o filme (...) Gallo cortou pavio e comprometeu o filme. O road movie narcisista perdeu estrada; o western contemporâneo virado sobre si mesmo perdeu concentração; a tragédia de um homem só com vibração universal perdeu profundidade e ressonância”
Eurico de Barros, Diário de Notícias