(2007)

poster

a crítica

O ponto de partida é divertido, mas as melhores situações são desperdiçadas pelo diálogo pouco sugestivo (...) No que se refere a «subversão», nada de novo depois de SHREK, mas apesar de tudo vale a deslocação.”
Manuel Cintra Ferreira, Expresso