O Wrestler (2008)

poster

a crítica

«O que não te mata, torna-te mais forte»

A mítica frase do filósofo Friedrich Nietzsche assenta na perfeição a este «O Wrestler» e a Mickey Rourke, que atravessou um deserto de problemas com álcool, drogas e péssimos papéis, para desembocar na personagem perfeita para o homem que é hoje e para uma jornada histórica em direcção a uma nomeação para Óscar que apenas lhe fugiu por meras questões de política.
«O Wrestler» é um filme violento e cru, sem ponta de estoicismo «rockyano» ou «comebacks» milagrosos. Darren Aronofsky realiza, sem qualquer tipo de queixume visual, um retracto da decadência de uma antiga estrela de wrestling, que após um ataque cardíaco resolve tentar uma aproximação à sociedade que ainda lhe é estranha. Notória, porém, é a carga dramática acentuada que a fita com poucos meios proporciona, mostrando-nos as curiosidades no backstage dos combates, transmitindo assim um sentimento de paixão e profissionalismo dos lutadores em relação ao desporto-espectáculo que é o wrestling. Um filme admirável a todos os níveis, merecedor da estatueta dourada.”
Paulo Figueiredo, Cinema PTGate
Para além do que é óbvio - a magnífica interpretação de Mickey Rourke -, há neste filme um trabalho colectivo que é de louvar.”
Marco Oliveira, Premiere